Operação da PF contra tráfico de drogas realiza prisões em Rondônia e mais 5 estados

objetivo cumprir pelo menos 33 mandados de prisão e apreensão no Acre, sete em Rondônia, um no Pará, dois no Ceará, dois em Minas Gerais e um em São Paulo

https://i2.wp.com/www.rondoniadinamica.com/uploads/14272.jpg

 Ação cumpre 51 mandados de prisão e apreensão. Houve tiroteio no AC.  Traficantes usavam agropecuária e fábricas para lavar dinheiro, diz PF.   Leia mais deste post

Anúncios

PF prende nove pessoas por envolvimento com o tráfico, sete prisões de deram em Rondônia

De acordo com informações, pessoas de Rolim de Moura podem estar entre os detidos.

https://i1.wp.com/www.rolnews.com.br/foto-noticias/21032012033244000000764.jpg

A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira (21), nove pessoas – sete em Rondônia e duas em São Paulo – acusadas de fornecer cocaína a traficantes que agem nas regiões Sul e Sudeste. As investigações resultaram na Operação Pinheiro do Paraná, deflagrada pela Polícia Federal em Curitiba. Leia mais deste post

Jaru: Polícia Civil prende mais três suspeitos de envolvimento em quadrilha de tráfico de drogas

A quadrilha começou a ser desmantelada pela Polícia Civil e Militar ainda na ultima sexta feira (11), com a prisão de três supostos traficantes…

A Polícia Civil da mais um duro golpe na criminalidade na cidade de Jaru e região. Nesta quinta feira (17) aconteceu a prisão de mais três suspeitos de serem integrantes de uma forte e bem estruturada quadrilha especializada no tráfico de drogas na cidade de Jaru e região. A quadrilha começou a ser desmantelada pela Polícia Civil e Militar ainda na ultima sexta feira (11), com a prisão de três supostos traficantes, sendo dado continuidade no ultimo sábado com a detenção de mais dois suspeitos, além de drogas, armas e veículos. Leia mais deste post

Jaru: Serviço de investigatição da PC e PM apreende 6Kg de drogas e leva para prisão três acusados de tráfico

Além da droga foram apreendidas várias armas, munições e veículos utilizados pelos acusados.

Uma operação conjunta em entre os serviços investigativos das Policias Civil, Militar, com apoio da Polícia Rodoviária Federal da cidade de Jaru, resultou na noite desta sexta feira (11), na prisão de três acusados de tráfico de entorpecentes, e apreensão de mais de 6 kg de drogas além de diversas armas. Leia mais deste post

Suspeitos de tráfico escondiam droga em caroços de manga

Os adolescentes confessaram que estariam vendendo droga para duas mulheres e levaram os militares até o local.

No bairro Teixeirão, setor Leste de Porto Velho, policiais militares prenderam quatro suspeitos de envolvimento com o tráfico de droga.De acordo com os policiais que participaram da operação, primeiro eles detiveram os adolescentes de 16 anos. Na busca pessoal, encontraram dois caroços de manga recheados de droga (dez porções de cocaína), além de R$ 70,00 em espécie.

Os adolescentes confessaram que estariam vendendo droga para duas mulheres e levaram os militares até o local, onde foram encontradas mais 60 porções da droga.

Duas mulheres, ambas com 19 anos que se encontravam no local receberam voz de prisão. Os quatro foram apresentados na Delegacia Central para a lavratura do flagrante.

Por: Rondônia Agora

Força Conjunta atua contra o tráfico nas fronteiras de Rondônia

Lei Boliviana prevê a regulamentação de carros roubados em território brasileiro


Sesdec: Apoio irrestrito à operação no combate ao crime organizado

Um problema crescente, o uso de drogas é combatido pelas autoridades em várias esferas. O Governo Federal aprovou recentemente dispositivos legais que reforaçarão a vigilância na fronteira, porém em Rondônia, estado vizinho à Bolívia, são mais de 1.342 quilômetros de fronteiras, sendo cerca de 1000 km divisas com rios. Devido a esta dimensão continental patrulhar essas áreas se tornou um verdadeiro desafio.

A Operação Sentinela, parte integrante da Política Nacional de Fronteira objetiva o combate a ação de quadrilhas especializadas no tráfico de drogas e armas. Deflagrada em Rondônia no dia 04 de agosto, ela conta com cerca de 70 agentes de outros estados que reforçam o efetivo. Já na primeira semana a intervenção policial apresentou resultados positivos.

Leia mais deste post

PRIMEIRA MÃO – HÁ CRIANÇAS GANHANDO ATÉ DOIS MIL REAIS POR HORA. NO TRÁFICO DE DROGAS

É a omissão, o discurso vazio, a lei de Primeiro Mundo, que promete tudo, mas na realidade quase nada concede de concreto; é o abandono e o desrespeito; é a desarticulação das famílias e a nova lei própria dos traficantes quem dá aos pequenos a oportunidade que nunca teriam em outra atividade

No mercado de trabalho, criança é proibido. E jovem não tem emprego, por falta de experiência ou especialização. Mas no Brasil do crime, tem sim vaga para crianças, adolescentes, jovens e pessoas de todas as idades.  E a TV vai provar. No programa Domingo Espetacular deste domingo à noite, na Record, a dura realidade é mostrada sem meios termos. Crianças ganham até dois mil reais por hora (isso mesmo, por hora!), para traficar drogas. Tudo mostrado com crueza. Enquanto a educação brasileira vai de mal a pior; enquanto os jovens não têm oportunidades e estão cada vez mais alijados – com exceção, é claro, daqueles de famílias mais abastadas, que podem frequentar escolas particulares e de qualidade, a um alto custo -; enquanto as crianças pobres são maltratadas e jogadas nas ruas, o tráfico abriga quem quer a oportunidade que ninguém mais lhes dá. O tráfico oportuniza uma vida melhor, não importando a idade do trabalhador. O tráfico torna-se a esperança, a chance, a sobrevivência. Quem dessas centenas de crianças e adolescentes cooptadas pelos traficantes e abandonadas pelo Estado vai querer trabalhar por um salário mínimo, quando conseguem, se em apenas uma hora ganham dois mil reais?

É a omissão, o discurso vazio, a lei de Primeiro Mundo, que promete tudo, mas na realidade quase nada concede de concreto; é o abandono e o desrespeito; é a desarticulação das famílias e a nova lei própria dos traficantes quem dá aos pequenos a oportunidade que nunca teriam em outra atividade. E é assim, criados no crime, vivendo uma vida curta e endinheirada, que grande número de jovens brasileiros só conhecem a lei da brutalidade, da força, da morte. A vida real para eles é a droga e o dinheiro que ela dá. O resto está tão distante e irreal que parece que só existe nas novelas e filmes. Vivem muito pouco, mas pelo menos são considerados importantes. Para o tráfico. Porque, para os governos, são apenas números e motes de discursos sem fim. Pobres crianças. Pobres jovens. Pobre Brasil.

FALA SE PROVOCADO

Envolvido no debate político e em duras críticas ao prefeito Roberto Sobrinho, seu companheiro de partido, o deputado estadual Ribamar Araújo fez questão de esclarecer o assunto. Disse que não é do seu estilo atacar ninguém. Mas que, quando perguntado, não se nega a falar sobre qualquer tema. Inclusive os polêmicos. “Se me perguntarem, respondo com a verdade”, disse o parlamentar.

JÁ É CAMPANHA

Já Sobrinho disse, em entrevista ao programa Candelária Debate, que foi ao ar neste sábado, que as críticas que vem recebendo, inclusive de companheiros de partido, é em função da antecipação da campanha eleitoral de 2012. E destacou que se preocupa mesmo com as críticas da população e procura resolver os problemas da comunidade dentro da maior rapidez possível. Afora isso, afirmou, não está preocupado.

RECORDE DE ASFALTO

Sobrinho, aliás, destacou um aspecto importante do seu duplo mandato. Vai concluir seus oito anos com quase 400 quilômetros de asfalto concluídos na cidade. O mesmo número de asfaltamento feito nos 92 anos anteriores, desde que Porto Velho foi criada. É realmente um número de assombrar.

“JABOTI NA ÁRVORE”

Sobre o tiro no pé que o Sintero deu, ao entrar na Justiça e acabar com um benefício que os professores já tinham conquistado, o presidente da Assembleia, Valter Araújo, ironizou: “o Sintero colocou o jaboti na árvore. Agora, vai ter que se explicar e arcar com as consequências do que fez”. Bateu duro no sindicato que acabou virando motivo de chacota pelo grave erro que cometeu.

Fonte: Sérgio Pires

PROCURADOR DIZ QUE LIBERAÇÃO DA MACONHA FAVORECE O TRÁFICO E A VIOLÊNCIA

De acordo com o procurador, também é difícil supor que o Brasil possa regulamentar o plantio, a distribuição e o uso da maconha

A liberação da maconha no Brasil favorecerá o tráfico e não diminuirá a violência no país, segundo o procurador de Justiça de São Paulo Marcio Sergio Christino, especialista na área de crime organizado.

“Toda medida que defende o consumo e permite a compra da droga de maneira massiva indiretamente favorece o traficante, porque ele é o grande fornecedor. Quando se aumenta o consumo, se aumenta ou se dá força àquele que tem o produto para vender”, disse o procurador à Agência Brasil.

Segundo ele, como não há diferença entre quem vende maconha e quem vende as demais drogas, é difícil imaginar que a violência poderádiminuir com a liberação do alucinógeno. “O traficante que vende maconha é o mesmo que vende o crack, que vende o óxi, que vende a cocaína. Não há diferença no mercado nesse sentido. Então, atribuir a liberação da maconha à diminuição da violência é uma afirmação aventureira.”

Um dos problemas, segundo Christino, é que a legislação brasileira sobre drogas é “esquizofrênica”. “Temos uma série de casos de diminuição de pena de forma que a pena por tráfico hoje no Brasil é a menor pena de tráfico do mundo, o que causa espanto, dado à força e ao crescimento que o tráfico tem hoje no Brasil.”

Para ele, a solução é a legislação brasileira ter como exemplo os países que defendem penas mais rigorosas para os traficantes. “Se isso acontecer, vai ter uma diminuição do tráfico. Mas definitivamente [isso não ocorrerá] com as penas e com o processo que temos hoje aqui.”

De acordo com o procurador, também é difícil supor que o Brasil possa regulamentar o plantio, a distribuição e o uso da maconha. “Nossas condições econômicas e sociais não permitem qualquer tipo de fiscalização sobre a produção desse tipo de produto. Já temos uma saúde carente, temos um Estado deficitário e é difícil atribuir ao Estado mais um ônus, que é perfeitamente dispensável.”

Christino também considera “falácia o argumento de que a maconha é uma droga leve, que pode até ser usada para fins medicinais. “É um tema polêmico na medicina, mas até hoje não se conseguiu isolar um princípio ou um determinado efeito da maconha que não possa ser feito por outras espécies de medicamentos. É mais um subterfúgio usado para justificar o consumo. Apesar de ser uma droga considerada leve, o fato é que o simples consumo da maconha já serve como elemento alterador de consciência. E isso é um fato inegável. Leve ou não, ela é uma droga”.

Na tarde de hoje (2), o Coletivo Marcha da Maconha promove uma manifestação por mudança na Lei de Drogas, na Avenida Paulista, em São Paulo. Durante a marcha, os manifestantes vão defender a regulamentação do plantio, distribuição e uso da maconha Eles também defendem que o consumo e a propaganda sejam restritos, assim como o do tabaco e do álcool.

Edição: João Carlos Rodrigues

Fonte: Agencia Brasil

Policia Federal prende jaruense acusado de trafico de drogas

A Policia Federal prendeu nesta ultima terça feira na cidade de Jaru

A Policia Federal prendeu nesta ultima terça feira(24) na cidade de Jaru, um homem que por enquanto foi divulgado apenas seu sobrenome Cabral, onde o mesmo é acusado de ser o proprietário de 16,5 kg de cocaína aprendida no ultimo dia 26 de abril em um caminhão na cidade de Ouro Preto do Oeste. O caminhão Mercedes-Benz 1618 vermelho, estava carregado de produtos recicláveis, e seguia destino a região nordeste do Brasil, onde seu condutor receberia uma quantia de seis mil reais pelo transporte.

O delegado Federal responsável pelo caso, Luciano Paturi, informou ainda que não pode passar maiores informações, e que a Polícia trabalha para realizar a prisão de mais um envolvido que já possui a prisão preventiva decretada.

Fonte: jaruonline

PRF em Ji-Paraná apreende 6 kg de cocaína e prende traficante

Polícia Rodoviária Federal apreende seis quilos de substância entorpecente durante abordagem em um ônibus interestadual. O fato ocorreu nesta segunda-feira (02), por volta das 16h30, em uma abordagem de rotina no posto da PRF, em Ji-Paraná. De acordo com a polícia, os seis quilos de cocaína foram encontrados dentro de uma mochila preta que estava no interior de um ônibus interestadual.

O passageiro Alcirlei Moreira da Silva, de 33 anos de idade, confessou ser o proprietário da droga e informou aos PRF\\\’s que a adquiriu em Porto Velho e seu destino seria o estado de Minas Gerais. Ele também falou que pagou R$ 30 mil pela droga e que a venderia por R$ 100 mil.

Alcirlei Moreira já possui passagem pela Justiça pelo mesmo crime e cumpriu pena de cinco anos.

Fotos: William David