Governo promove formação continuada para supervisores e professores

Os supervisores escolares e professores que atuam no 1º ano ao 3º ano do ensino fundamental participam de segunda até quinta (9 a 12), de cursos de formação continuada

https://i2.wp.com/www.jcn1.com.br/wp-content/uploads/confucio-moura.jpg

A Coordenadoria Regional de Ensino (CRE) de Porto Velho está incrementando ações para melhorar o nível de qualidade do ensino nas escolas da rede pública estadual de ensino. Edivane Casara dos Reis, representante de ensino na capital, disse que em cumprimento as determinações do governador Confúcio Moura, Leia mais deste post

Anúncios

Greve: Trabalhadores em educação de Rondônia fazem assembleia quinta-feira

A assembleia ocorrerá simultaneamente em todas as Regionais


Rondônia:  Os trabalhadores em educação estaduais se reunirão quinta-feira, dia 16 de fevereiro, às 16 horas, em uma nova assembleia extraordinária convocada pelo Sintero. Leia mais deste post

Programa do BNDES propõe PAC estadual para Rondônia

Dilma Russef determinou ao BNDES que liberasse empréstimos especiais para 10 Estados

https://i0.wp.com/www.ariquemesonline.com.br/imagens/CONFUCIO-MOURA-DILMA-PRESIDENTE-RONDONIA_3,47942531108856E+16.jpg
A presidente Dilma Russef determinou ao BNDES que liberasse empréstimos especiais para 10 Estados que, em sua avaliação, estão em condição de multiplicar seu crescimento a partir deste financiamento. Todos os beneficiados elogiaram a iniciativa e agradeceram de forma pública à Dilma Russef, que lhes informou pessoalmente da decisão. Leia mais deste post

Cacoal: voo e festa – por.: Confúcio Moura

Agora, sim – o aeroporto de Cacoal está plenamente inaugurado. Batido o carimbo da sua serventia, porque a obra se desabrocha em serviço de utilidade pública.

Ontem, Cacoal ficou mais vaidosa. Do altiplano próximo viam-se os esplendores de suas luzes noturnas. Parece que a noite fora preparada para a festa. O povo saiu do seu conforto de novelas e telejornais para um especial espetáculo: o primeiro vôo comercial da cidade. Leia mais deste post

Desafios para Confúcio Moura após Termópilas em Rondônia

“Não há nada no mundo que não possa piorar ainda mais. No entanto, creio que por aqui já chegamos a este limite. Por isto tenho muita esperança e fé, de que tudo de agora em diante só irá melhorar. Isto me acalenta”, disse.

Há muita coisa desenhada e na forma de projeto. Também obras iniciadas. Tomar cuidado para iniciar bem iniciado e terminar bem terminado. Para que não fique tudo no meio do caminho. Principalmente na área de saúde. Aqui, o mais é construir. O difícil mesmo é manter e gerir bem. Leia mais deste post

Confúcio Moura diz apoiar operação contra desvios no SUS

Presidente da Assembleia Legislativa, Valter Araújo, foi preso nesta sexta. Secretário-adjunto de Saúde, José Batista Silva, também está preso.
http://jaruonline.com.br/JolMiniatura.php?src=imagens/noticias/18-11-2011/b72341b162416cdb17542c13dcedd314.jpg&w=345O governador de Rondônia, Confúcio Moura, manifestou nesta sexta-feira (18) “total apoio” à operação contra desvios de verbas do Sistema Único de Saúde (SUS) que levou à prisão do presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, Valter Araújo (PTB). “Tudo faremos para colaborar com as investigações que se fizerem necessárias para desarticular todo grupo criminoso”, diz nota divulgada pelo governo do estado. Leia mais deste post

NEM GREGOS E NEM TROIANOS: por: Confúcio Moura

Hoje é dia de Finados. Uma homenagem aos nossos mortos queridos

https://i0.wp.com/www.diariodaamazonia.com.br/diariodaamazonia/materias/33f82c8dd6d195ed670cbcbf8cb547ff-g.JPG1- Nem Platão, nem Sócrates, nem a fama da sabedoria política, nem arte, nem guerra foi capaz de segurar povo grego no pódio da humanidade. Porque os países rodam sempre. E a história não para. Amanhã os 20 países (G-20) mais ricos do mundo estarão em Cannes na França. O Brasil estará presente. Como não há solução pronta e acabada, bem melhor que a Presidenta Dilma chegue em silencio e saia calada. A solidariedade brasileira ficará para depois. Primeiro devemos cuidar do nosso terreiro. Porque na economia é jogo bruto. Leia mais deste post

“Já dei alguns toques sobre as invasões de reservas florestais em Rondônia”, reafirma Confúcio

“Alguns mudaram de lugar com suas plantas de fácil transferencia.”, diz.


Já dei alguns toques nas minhas escritas neste blog sobre as invasões de reservas florestais (unidades de conservações) no Estado. Como também a antiga esperteza de tirar madeira clandestinamente nelas.

A SEDAM está se mexendo junto com a Policia Florestal. Leia mais deste post

Confúcio Moura deixa claro que ‘cabeças vão rolar’ em seu governo

O rolo que se entra concedendo diárias indevidas, passagens aéreas, suprimentos de fundo, ficha de ponto vazia, comissionados sem endereço de lotação. Gente que ganha sem trabalhar.


O GRANDE VALOR DAS INSIGNIFICÂNCIAS
Tags: Cuidado com as coisas pequenas
Postado: Confúcio Moura (PMDB), governador de Rondônia | 17 outubro , 2011 |

Se quer saber o imenso valor das insignifâncias leia o poeta pantaneiro Manuel de Barros. Sobre grilos, gafanhotos, lesmas, jacarés, garças, lixo, grotas, converseiros travados de dialetos locais. Leia mais deste post

Confúcio Moura quer ‘segurar’ o êxodo rural em Rondônia

Confira o que disse o governador em seu blog oficial.


Homem, abelha, cupim e formiga vivem em sociedades. Uma sociedade naturalmente de castas e hierarquia. Homem atrai homem, por este e outros motivos, os mais variados é que as cidades tem exercido verdadeiros fascínios. Tem puxado do campo com força incrível as pessoas. E no Brasil nos últimos 50 anos houve uma verdadeira reviravolta. O campo vazio e as cidades cheias. Leia mais deste post

Confúcio Moura quer ‘segurar’ o êxodo rural em Rondônia

Confira o que disse o governador em seu blog oficial.


Homem, abelha, cupim e formiga vivem em sociedades. Uma sociedade naturalmente de castas e hierarquia. Homem atrai homem, por este e outros motivos, os mais variados é que as cidades tem exercido verdadeiros fascínios. Tem puxado do campo com força incrível as pessoas. E no Brasil nos últimos 50 anos houve uma verdadeira reviravolta. O campo vazio e as cidades cheias. Leia mais deste post

Confúcio Moura assina pacto para erradicar a pobreza extrema no Estado

A ministra ressaltou que essa data é histórica não só para Rondônia, mas para a toda a Região Norte.

http://jaruonline.com.br/timthumb.php?src=imagens/noticias/16-09-2011/a039fd51c5363810e2a0067d37b5c6ad.jpg&w=700Rondônia sai na frente e é o primeiro Estado da Região Norte a assinar o pacto com o governo federal visando à transferência de Renda e a inclusão produtiva para atender milhares de famílias que vivem em pobreza extrema em Rondônia. A assinatura do acordo aconteceu nesta quarta-feira (15) entre o governador Confúcio Moura e a ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campelo. Leia mais deste post

Confúcio Moura: ‘Presidenta Dilma ama Rondônia’

Governador foi enfático ao confessar, em seu blog oficial, que não pode falhar.


Senador RAUPP marcou a audiência com a Presidenta Dilma. Eu pensei que seria uma audiência entre nós mesmos. Não! Vários Ministros: Fernando Hadad (Educacão), Mendes Ribeiro (Agricultura), Gleizy Hoffmann (Casa Civil), Ideli Salvati (Relações Institucionais). Lógico, o Senador Valdir RAUPP.

Fui falando com a Presidenta bem descontraído sobre a REDE RONDONIA DE DESENVOLVIMENTO INCLUDENTE. Comecei pela Educacão – ensino médio renovador, Educacão integral, nova escola rural. Acabei a exposição, ela gostou e determinou ao Ministro Hadad para apoiar RONDONIA. Fiquei feliz.
Leia mais deste post

Dilma recebe Confúcio Moura e promete apoio a projetos em Rondônia

O governador Confúcio Moura reuniu–se com a presidente Dilma Rousseff na manhã de hoje (14) no Palácio do Planalto.

Com o objetivo de angariar o apoio da Presidência da República para a implantação de projetos inovadores nas áreas da educação, saúde e infraestrutura, o governador Confúcio Moura reuniu–se com a presidente Dilma Rousseff na manhã de hoje (14) no Palácio do Planalto.

Confúcio apresentou para Dilma propostas concretas para a recuperação de pastagens e plantio de grãos.  O governador solicitou à presidente financiamento e linhas de créditos especiais para recuperação de áreas degradadas, um investimento a longo prazo que ainda não tem valor estimado. “Queremos que o Governo Federal abra créditos especiais do FNO (Fundo Constitucional de Financiamento do Norte) e do Banco do Brasil para esta finalidade. Com o Brasil todo recuperando áreas degradadas, a produção dobra”, afirmou Confúcio. Leia mais deste post

Confúcio Moura: coragem e desafio para um novo paradigma

Confira na íntegra o que disse o governador.


A recuperação de pastos degradados é tarefa de todos os rondonienses. É imprevisível o resultado. Não há economista que possa calcular os imensos benefícios que o Estado terá. Presumo que dobraremos a nossa riqueza. Como se diz – só sei que vou começar, não sei onde chegar, se ao pico do Evereste ou ao céu. Mas, vamos iniciar a escalada de um desafio para gente corajosa.

Para ser um bom pecuarista, antes deve ser melhor agricultor. O objetivo é transformar a criação extensiva do gado para uma atividade intensiva. Logo se pensa que confinamento de boi é para rico fazendeiro. De jeito nenhum. Pode-se criar intensivamente no piquete, basta que se acrescente um “almoço” diferente para o gado. E do outro lado deve-se plantar comida. Leia mais deste post

Governo entrega 132 casas à famílias de baixa renda

Com relação às casas entregues, o governador Confúcio Moura falou de seu principal anseio enquanto estiver a frente da administração do estado

Governo entrega 132 casas à famílias de baixa renda

Na tarde de segunda-feira (12) o governo do Estado, em parceria com a Caixa Econômica, fez a entrega de 132 casa do Residencial Araguaia, zona Sul de Porto Velho. Os imóveis são do Programa de Arrendamento Residencial (PAR) e os selecionados tiveram como principal critério a renda familiar.
Leia mais deste post

O Governador do Estado Confúcio Moura esteve hoje no município de Jaru

Em seguida seguiu com o diretor-geral do DER, Engenheiro Lucio Mosquini e o prefeito Municipal  Jean dos Muletas, para visitar as obras da construção do aeroporto do município.

https://i2.wp.com/folhadevilhena.com.br/news2011/wp-content/uploads/2011/03/confucio-ari.jpgO Governador do Estado Confúcio Moura esteve hoje no município de Jaru, concedeu entrevista ao vivo na radio FM do Povo, 94,9 . Em seguida seguiu com o diretor-geral do DER, Engenheiro Lucio Mosquini e o prefeito Municipal Jean dos Muletas, para visitar as obras da construção do aeroporto do município.

Fonte: Decom

Confúcio Moura fala sobre banco de sementes para Rondônia

Creio que a floresta tropical, enfim a Amazônia deve viver da sua própria riqueza

Sempre gostei de  viveiros. Ainda mais pela importância da boa semente como uma garantia da perpetuação das espécies. Especialmente das árvores amazônicas. Um banco de germoplasma. Como se guarda em nitrogênio óvulos, espermatozóides, tecidos humanos, embriões para o futuro. Deve-se fazer o mesmo com as espécies vegetais. Estocar sementes e o seu código genético.
Quando Deputado Federal arrumei dinheiro da SUFRAMA  para construir um Banco de Sementes em Itapuã. Mudou prefeito e o banco virou depósito de tranqueiras.  Nada feito. Agora, graças as providência da natureza, João Testa opera a nova transformação – volta a ser  banco de sementes. E vai muito bem, com a participação de ONGS e OSCIPS cooperadoras. Uma maravalha. Gracias.

Leia mais deste post

Dilma sanciona projeto de Confúcio Moura e regulamenta profissão

Hoje governador de Rondônia, exige que taxistas se qualifiquem para o exercício da profissão

Dilma sanciona projeto de Confúcio Moura e regulamenta profissão A presidente Dilma Roussef sancionou a lei 12468\2011 que regulamenta a profissão de taxista. O projeto apresentado em 2004 pelo então deputado federal Confúcio Moura, hoje governador de Rondônia, exige que taxistas se qualifiquem para o exercício da profissão. Traz ainda como direitos a criação de piso salarial para categoria.
Entre as obrigatoriedades estão frequentar cursos de primeiros socorros, direção defensiva e mecânica básica. O projeto também determina aos taxistas a inscrição no Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS), mesmo que como autônomos. Leia mais deste post

Governador Confúcio Moura ameaça degolas e diz que está na hora de começar a trabalhar

O governador reconhece que precisa começar a trabalhar, porque “não dá para filosofar a vida inteira”.

https://i0.wp.com/www.extradevilhena.com.br/wp-content/uploads/2011/07/m_Confucio-moura-620x411-300x198.jpgO governador Confúcio Moura (PMDB) escreveu em seu blog, nesta sexta-feira, que deseja mais ação prática em sua administração – e menos conversa.
O texto é, ao mesmo tempo, uma ameaça e uma autocrítica. “Não dá para ficar falando demais. E nem puxando orelha de um ou de outro. Para que me respeitem. E também o povo. Sei que não vou controlar por completo os vícios enraizados por um sistema perverso. Que foi consolidado por anos a fio, mas, o que posso fazer é apertar os controles e sem piedade ir degolando pescoços”, escreveu Confúcio.

Menos solenidade e mais trabalho. Mais ação prática. Mais resultado. Porque o poder engana e ilude. Sair por aí, com agenda pronta, tudo anunciado e bonito, banner, fanfarra, foguete, cerimonial bem composto. Tudo bem, é legal, compõe o ritual do cargo. Mas, pouca efetividade.  Eu mesmo estou saindo para minhas viagens, às escondidas, para poder pegar na massa, e fazer as coisas acontecerem. Ir a campo, verificar se o discurso está se realizando em ações concretas. E ficar ali com papel e caneta, engenheiro, técnico de projeto básico, gerente de serviço, para dizer bem claro, de frente, com portugues coloquial, faça isto e faça aquilo.

Leia mais deste post

GOVERNO DO ESTADO É CONDECORADO COM SELO ‘MODELO DE EFICIÊNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA’

Isso representa para todos nós, o compromisso de que estamos no caminho certo”, disse o governador.

https://i2.wp.com/www.isaude.net/img/img/12192/295/confucio-moura-governador-do-estado-de-rondonia.jpgA condecoração concedida pelo presidente da Eletrobras Marcos Madureira ao governador Confúcio Moura é uma homenagem aos esforços do Estado em reduzir os gastos de energia elétrica nas representações públicas. “Das 26 federações do Brasil, Rondônia é o primeiro estado a quitar as contas, antes mesmo do vencimento de 60 dias e ainda no debito automático. Isso representa para todos nós, o compromisso de que estamos no caminho certo”, disse o governador.

A placa, de acordo com o presidente da Eletrobrás, traduz um reconhecimento pela postura do governador Confúcio Moura ao pagar suas contas em dia. “O que demonstra que temos um excelente cliente”, falou Marcos Madureira.
Tal feito é graças ao programa “Eficiência Enérgica”, implantado pelo governo do Estado e que tem a frente a  Coordenadoria Geral de Apoio Administrativo (CGAA).

Leia mais deste post

Governador Confúcio Moura fala sobre conflitos agrários em Rondônia

Confira o texto do blog oficial do Governador na manhã desta quinta-feira (11). O texto, na íntegra, você confere logo abaixo.


A Presidente Dilma nos chamou meses atrás à Brasilia: Amazonas, Pará e Rondônia. Para lamentar as ocorrências de mortes no campo nos Estados. E tomada de posição firme. Rondônia não tardou enviá-la diagnóstico da situação e sugestões parceiras. São 27 acampamentos rurais, conflituosos, sem nenhuma solução. Inúmeros mandados de reintegração de posse. Que terei que agir para atendimento à jusitiça.Mas, vejam bem a quantidade de famílias que vivem em situação de risco e iminente conflito? Em 27 pontos conhecidos?
Ao INCRA e Governo Federal cabem solucioná-los. O Governo do Estado colocou-se para a mediação, nomeando intertolocutores estaduais para conversar entre as partes e fazer um trabalho diplomático importante.

Este é o meu objetivo – ajudar, através do Estado, a resolver os contenciosos agrários. E sugerir ao INCRA modelos diferentes para reforma agrária. Que tal a municipalização ou estadualização da reforma agrária? Que tal o assentamento de famílias cadastradas, com perfil de produção familiar, de verdade, serem assentadas às margens de rodovias pavimentadas, com ônibus à porta, telefone e energia elétrica. Escolas para os filhos nas proximidades?

Fica bem mais barato e com certeza, a produção será imediata. Ao invés de jogar famílias a penúrias de lugares ermos, sem estradas, fim de mundo. Absurdo. Adquira terra boa, perto de cidades, em resumo, comprar, na forma da lei,terras boas nestgas condições. Com certeza, ficará bem mais barato. Este será o meu trabalho. Semana que vem estarei em Brasilia, conversando sobre o tema. Deixei com Gilberto Carvalho, Ministro da Secretaria Geral da Presidencia da República estas sugestões.

Governador fala sobre a economia de Rondônia

País que é rico hoje. Amanhã pode não ser mais. A economia é volátil feito éter. Dinheiro evapora.

Quem sabe a riqueza não existe? O mundo vem se arrastando há alguns anos num clima de insegurança. Sobe juro, câmbio oscila, varia o consumo, o sobe e desce do desemprego.


Até parece que a economia seja mais um jogo especulativo do que algo concreto. Como dois mais dos são quatro. Parece uma brincadeira de esperto. O dinheiro move com o vento. Muda de forma feito nuvem. Como se tudo fosse mágico. Se o investidor ficar nervosa, tira o dinheiro de uma empresa e joga noutra. Surge o clima de desconfiança. A empresa, banco ou país quebram. Será que a economia, por si só não seja uma fraude?

Sou do tempo que para se ganhar dinheiro tinha que trabalhar mesmo. Suar a camisa, receber o salário e pagar contas. A sobra construir casa e fazer algum negócio. A fortuna vinha para poucos, os empreendedores, com tino para negocio, sem hora para trabalhar. Sabia comprar e saber vender.

Agora, não. Os países “vendem papéis” frios. Como se fosse cheque pré-datado. E vendem títulos demais, acima do que podem e vai ficando um rombo pra trás. Um déficit. Todo país está no vermelho. Gastam mais do que arrecadam. Daí a pouco países históricos e conhecidos vão a bancarrota. A causa é só uma – acumulam dívidas fiscais. Emitem papéis demais. Quando os investidores desconfiados retiram seus dinheiros de uma só vez- os países penam.

E estado é importante para conter a fúria dos mercados. Não se pode deixar que só o capital regule o mundo. Tudo bem – vale o modismo da globalização, mas, uma pitada de conservadorismo não faz mal a ninguém. Uma “pontinha” de nacionalismo faz bem para a saúde do país. Em matéria de economia vale ainda pra mim um conceito antigo, onde é mas importante trabalhar e poupar. Investir só no que se conhece bem.

Confúcio Moura: ‘O preso tem que trabalhar, estudar e se profissionalizar’

Confira o que o governador disse na manhã desta segunda-feira (08).


A tendência é ficar tudo como está. Porque há um sistema brasileiro, raras exceções, que tem que ser assim mesmo. Mesmo gastando muito, o sistema puxa pra baixo, ninguem fala e ninguem diz, mas, parece um reflexo condicionado coletivo, de que prevalecerá sempre os usos e costumes: que o preso deve ficar enjaulado, ocioso, perversamente desumanizado.

Só os homens iluminados, diferentes, tem capacidade de se insurgirem. Para quebraram os circuitos da mesmice. Ousar fazer a coisa diferente. O de ter uma visão e se investir de coragem para romper a inércia do sistema que rola no tempo. Ou de pelo menos copiar modelo inovador em uso corrente noutros Estados e países. O preso tem que trabalhar, estudar, profissionalizar.

Em Rondonia tudo é possivel melhorar. Porque o Estado tem pouca gente. Enorme potencial em várias áreas e atividades. Pode-se iniciar pela produção de alimentos em escala e qualidade. Há modelos de sobra nos municipios. Basta copiar e replicar nos terrenos disponiveis no entorno dos presidios.

Depois vai-se avançando para as oficinas. O SENAI etá aí com enorme conhecimento. SESI e SENAC também. As usinas rapidamente formaram milhares de trabalhadores no curto prazo. Um show de iniciativa, simples e eficiente. Porque os empreendimentos tem prazos e metas. E a coisa tem que acontecer de qualquer jeito.

No sistema prisional não. Só o preso tem o prazo da lei. Então, gente, chega de viajar. Ponha a mão-na-massa. Chega de tanto relatório, de tudo quanto é canto, dizendo a mesma coisa, sempre. Que falta isto e falta aquilo. Que não se cuida direito de nada. Puxa vida! Sempre apagando incêndio. Vergonha!

Vamos fazer um planejamento de vagas. Resolver os problemas pequenas. Economizar dinheiro. Rever contratos. Enxugar valores. Não vamos enriquecer gente com a desgraça alheia. E seguir o caminho que todo mundo fala, sabe, e não faz. Que é a ressocializacao do apenado.

Difícil é construir um avião. Produzir uma vacina. Ir a lua. Este serviço braçal e fácil é tarefa para quaquer mediano fazer.

Presídio com trabalho e produção

A tendência é ficar tudo como está. Porque há um sistema brasileiro, raras exceções, que tem que ser assim mesmo. Mesmo gastando muito, o sistema puxa pra baixo, ninguem fala e ninguem diz, mas, parece um reflexo condicionado coletivo, de que prevalecerá sempre os usos e costumes: que o preso deve ficar enjaulado, ocioso, perversamente desumanizado.

Só os homens iluminados, diferentes, tem capacidade de se insurgirem. Para quebraram os circuitos da mesmice. Ousar fazer a coisa diferente. O de ter uma visão e se investir de coragem para romper a inércia do sistema que rola no tempo. Ou de pelo menos copiar modelo inovador em uso corrente noutros Estados e países. O preso tem que trabalhar, estudar, profissionalizar.

Em Rondonia tudo é possivel melhorar. Porque o Estado tem pouca gente. Enorme potencial em várias áreas e atividades. Pode-se iniciar pela produção de alimentos em escala e qualidade. Há modelos de sobra nos municipios. Basta copiar e replicar nos terrenos disponiveis no entorno dos presidios.

Depois vai-se avançando para as oficinas. O SENAI etá aí com enorme conhecimento. SESI e SENAC também. As usinas rapidamente formaram milhares de trabalhadores no curto prazo. Um show de iniciativa, simples e eficiente. Porque os empreendimentos tem prazos e metas. E a coisa tem que acontecer de qualquer jeito.

No sistema prisional não. Só o preso tem o prazo da lei. Então, gente, chega de viajar. Ponha a mão-na-massa. Chega de tanto relatório, de tudo quanto é canto, dizendo a mesma coisa, sempre. Que falta isto e falta aquilo. Que não se cuida direito de nada. Puxa vida! Sempre apagando incêndio. Vergonha!

Vamos fazer um planejamento de vagas. Resolver os problemas pequenas. Economizar dinheiro. Rever contratos. Enxugar valores. Não vamos enriquecer gente com a desgraça alheia. E seguir o caminho que todo mundo fala, sabe, e não faz. Que é a ressocializacao do apenado.

Difícil é construir um avião. Produzir uma vacina. Ir a lua. Este serviço braçal e fácil é tarefa para quaquer mediano fazer.

Não muda – Governo desmente boatos sobre saída de Ricardo Sá da Casa Civil

O secretário-chefe da Casa Civil, Ricardo Sá Vieira, permanece no cargo. A decisão é do governador Confúcio Moura (PMDB), desmentindo boatos desta sexta-feira na qual o suplente do senador Valdir Raupp, Tomaz Correia, estaria sendo cotado para a pasta.

O advogado tem garantido uma série de ações no Palácio Presidente Vargas para adequar internamente a administração estadual. Ele também é responsável pela reestruturação administrativa, anunciado há dias pelo chefe do Executivo. Veja abaixo nota desmentindo os boatos da saída de Ricardo da Casa Civil:
https://i1.wp.com/www.rondoniavip.com.br/arquivo/cache/2011/02/imagem/confucio-moura-anuncia-heranca-de-divida-de-170-mi542x304_462aicitonp15nono3e41lqd16tvmpk1ghp31.JPG
NOTA OFICIAL
Diante dos rumores sobre a suposta substituição do Secretário Chefe da Casa Civil, o Governador de Rondônia Confúcio Moura reafirma que só a ele cabe nomear e exonerar secretários e dirigentes, e que o secretário indicado por ele para ocupar a referida pasta chama-se Ricardo Sá Vieira.Portanto, não correspondem à realidade as informações veiculadas hoje em vários órgãos de imprensa de que haverá – no curto prazo – mudanças na Casa Civil.

O atual secretário permanece no cargo, à frente do qual mantém desempenho satisfatório na condução das relações institucionais e da harmonia entre o Governo de Rondônia e os demais Poderes.

DECOM – Departamento de Comunicação Social

Porto Velho, 5 de agosto de 2011

Fonte: RONDONIAGORA

Confúcio fala da importância dos teatros à cultura de Rondônia

“ – O movimento comercial aumenta. Os artesãos com mais ocupações. O universo de luzes e roupas. E tem o lado do orgulho da cidade. Tudo se encanta”, disse.

Preocupado com a cultura de Rondônia, o Governador Confúcio Moura falou, na manhã desta sexta-feira (29), em seu blog oficial, sobre a importância do teatro em relação à cultura de um Estado. Confira na íntegra:

TEATRO

Um teatro numa cidade marca a sua história em duas fases. O antes e o depois. A partir dele os talentos locais se expressam. E encontram ali as suas variadas ramificações da arte. Os músicos, atores, cantores, bailarinos, os corais, roteiristas, produtores culturais.
Leia mais deste post

“Os comissionados sabem que tem vida curta”, diz governador sobre reforma no Estado

Confúcio Moura dá indícios de mudanças que pretende realizar no Estado. Entre suas pretensões, as principais ações são a diminuição de cargos comissionados, extinção de repartições desnecessárias, entre outras.


O governador Confúcio Moura foi enfático, na manhã desta quarta-feira (27), ao dizer que quer iniciar uma ‘reforma’ no Estado. Entre as principais ações que destacou estão: a valorização dos funcionários de carreira, diminuição do número de cargos comissionados, divisão de atividades em algumas secretarias e, também, a extinção de repartições sem ‘funcionalidade’. Confira na íntegra o texto intitulado ‘REFORMA DO ESTADO’, direto do Blog do Confúcio:

Blog reforma

Reforma do estado. Muita gente torce o nariz e diz: já vem aí mais uma besteira. Reforma e reforma para que tudo fique do mesmo jeito. Quando se faz reforma da casa, sempre se tem muita dúvida. Faço ou não faço.

O Bresser Pereira fez bela reforma do Estado brasileiro no governo FHC. Até hoje está aí dando resultado. Criou as carreiras típicas de Estado. Bem pagas. Este é o núcleo duro que toca o pais. O Estado deve ser forte, independente de quem seja governador ou Presidente. Cada governo ele prioridades. Mas, o governo anda sozinho.

O Estado também envelhece. Vai se enferrujando. Chiando as juntas. O próprio pessoal vai se cansando. Deve-se preparar um Estado moderno para as novas gerações.

Não se trata de criar mais cargos. Ou de reduzi-los. O que se deve fazer é o ajuste. Não ter gente demais sem nada fazer. Não contratar ninguém que não seja necessário e exato. Cada homem na sua cadeira. Nem faltar e nem sobrar.

O que pode ser extinto? Repartição que não se justifica. Que vai ficando pelo costume de sempre. Mas, se não existir não fará falta. Tem as imensa demandas por novas secretarias: separar esporte da cultura. Criar a da pesca. A industria e comércio. As Fundação cultural. A Universidade Estadual. A secretaria de ciência e tecnologia. A agencia reguladora. A autarquia de TI (tecnologia da informação).

Não há a menor condição de inchar o Estado. Quando se criar uma secretaria?

A nossa reforma será para corrigir distorções. Modernizar o Estado. Valorizar o funcionário de carreira. Reduzir o numero de cargos comissionados. Os comissionados sabem – que tem vida curta. Que vão sair, mais cedo ou mais tarde. Que estão de passagem.

A primeira coisa é o recadastramento. Aproveitar a transposição para recadastrar a todos.

Onde está você?

Volte para o seu canto. E controlar este desarranjo de cedências de gente de um lado para outro. O pessoal é muito inquieto. Portanto, vou fazer uma proposta seria de reforma do Estado. Para o Estado ficar mais leve. Ao invés de aumentar secretarias vou é reduzir, juntar, fundir.

Para que sobre dinheiro para pagar as produtividades dos servidores efetivos. Oferecer treinamentos para todos. E receber uma nova geração que está batendo em nossas portas.

É isto que pretendo fazer.

Fonte: Rondoniadinamica

Governador recebe projeto que busca a redução de acidentes

O projeto apresenta ainda a proposta de pistas exclusivas para pedestres, ciclistas, cadeirantes e deficientes

Preocupado com o trânsito caótico de Porto Velho, o governo estadual, em conjunto com a prefeitura municipal, está tomando diversas medidas para combater o problema que tem provocado graves ferimentos e até tirado a vida de muitas pessoas. No mês passado, o governo em parceria com o município lançou o programa “Trânsito Vivo, a vida pede atenção”, que tem o objetivo de promover ações educativas e repressivas no trânsito da Capital.
Governador recebe projeto que busca a redução de acidentesAinda para discutir e buscar soluções para o trânsito, o governador Confúcio Moura recebeu na manhã desta terça-feira (26), no gabinete da Secretaria Estadual de Planejamento (Seplan), o coordenador do setor de estatísticas do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Iremar Torres, que apresentou um projeto contendo pontos que visam reduzir os índices de acidentes.  Torres explicou que para tentar solucionar ou minimizar os impactos causados pela violência no trânsito é preciso trabalhar em três princípios básicos: engenharia, educação e fiscalização.  No projeto apresentado ao governador, foram destacados alguns pontos como o monitoramento por região, a implantação de radares para o controle e fiscalização do excesso de velocidade, além da sinalização semafórica. O governador Confúcio Moura disse que apesar de ser competência do município, o Estado pode fazer um acordo de cooperação. “O que não pode é que vidas continuem a ser ceifadas pela violência do trânsito”, disse o governador.  Torres explicou ainda que os países que implantaram a política de controle eletrônico conseguiram reduzir de 30% a 90% os índices de acidentes.  O projeto apresenta ainda a proposta de pistas exclusivas para pedestres, ciclistas, cadeirantes e deficientes visuais; faixa de pedestre com elevação, que também funciona como redutor de velocidade; a “onda verde”, que consiste no sincronismo dos semáforos, já instalada pela prefeitura em alguns pontos da capital; além de uma metodologia mais elaborada para fiscalização.  “Não adianta apenas fazer blitz. O motorista trafega sem cinto, fazendo ‘ziguezague’ e quando vê a blitz, coloca o cinto e passa direitinho. Temos que fiscalizar o dia-a-dia e monitorar o que os condutores fazem nas ruas”, explicou Torres.  A educação de base, com a inclusão da disciplina referente ao trânsito, também é uma das questões abordadas no projeto. “Precisamos ver a questão humanitária, a educação precisa ser trabalhada também, mas o resultado disso vem em longo prazo. Precisamos que faça parte da grade curricular das escolas, vire um tema permanente entre os futuros condutores”, finalizou Torres.  O governador Confúcio Moura elogiou o trabalho e prometeu analisá-lo com mais precisão. “O Estado não vai se omitir nem medir esforços para promover um trânsito de paz, onde as pessoas tenham segurança de ir e vir”, afirmou o governador.

 

Confúcio Moura fala sobre a agroindústria de Rondônia

O Programa é maravilhoso para gente empreendedora. Que aproveita produtos do seu sítio ou de vizinhos e industrializa para o comércio. Ganha dinheiro e emprega a família e vizinhos.


Para se desenvolver um programa estadual de Agroindustria não é tão fácil assim. Ah! Se fosse. No primeiro momento todo mundo, no impulso quer. Mas, vem logo, imediatamente, o mais importante – o agricultor sabe o que seja uma Agroindustria?Agroindustria é uma industria de verdade, de pequeno porte, que pode ficar no fundo do quintal. Que obedece a todas exigências da Saude publica, a inspeção estadual quanto a normas de uso e manipulação de alimentos. É uma industria de verdade, o mesmo que se exige de uma grande, exige-se também de uma pequena.

O Programa é maravilhoso para gente empreendedora. Que aproveita produtos do seu sítio ou de vizinhos e industrializa para o comércio. Ganha dinheiro e emprega a família e vizinhos.

Em ARIQUEMES implantei o PROVE. Programa de verticalização da agricultura familiar. Deu certo. Porque fui exigente. Trouxe o Professor João Luiz Homem de Carvalho da Universidade de Brasilia para implantá-lo pra mim. Protegi a Agroindustria local. Não permiti que ninguém vendesse queijo, rapadura, lingüiça sem inspeção municipal. Cacoal, seguiu o modelo, adorei, vi o pessoal de Cacoal na Festa Agropecuária de Ji-Paraná expondo seus produtos. Pra mi foi uma maravilha.

Primeiro ato: a boa informação. A organização da comunidade com Estado, município, SEBRAE. Treinamento. Segundo ato: O interessado constrói a industria, com projeto estadual ou municipal. Por conta própria ou financiamento. Terceiro ato: O Estado entra com a parceria dos equipamentos; Quarto ato- a produção da marca, rótulo, embalagem típica e boa apresentação do produto; Quinto ato – a certeza da comercialização. Podendo aqui, em grande parte ser adquirida para a merenda escolar. E parceria com as redes de mercados e supermercados com intermediação do Estado. Sexto Ato – fiscalização regular da industria. Não seguiu as normas é automaticamente lacrada.

Indispensável – o cidadão, Associação ou cooperativa bem motivados e treinados. Vender um produto limpo, higiênico e de qualidade. Estes são os segredos do negócio. E o que mais se vê no Estado é a coisa ser feita de qualquer jeito, não vai pra frente, os equipamento vão pro despejo na tulha – RONDONIA tem um cemitério tecnológico. Por isto que conversei com Anselmo da agricultura – este ano iremos trabalhar para funcionar a maquinaria que está parada ou iniciada.

A Agroindustria na mão certa é poderoso instrumento de riqueza. Começa pequena e vai encorpando gradualmente. É um projeto maravilhoso.